Devaneios em uma aula de Sustentabilidade


Odeio esses dias cinzas onde tudo me aborrece, 
me entristece e me revolta, onde nada tem graça, 
interesse ou cor.

Odeio esses dias quentes tão frios, 
onde o meu tédio, egoísmo, individualismo, 
estão tão explícitos na minha cara de poucos amigos.

Odeio esses dias em que "Highway to Hell" 
não tem graça, e que apenas "A Urgência" 
e a "Arte do Insulto" causam arrepios.

Odeio esses dias que o politicamente correto 
me irrita.
Mas, já cantava Matanza:
"Não se conserta o que já nasce com defeito".

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

1 comentários:

Arnaldo B. T. Martins disse...

É prima Dandara Lima, precisamos mesmo nos conhecer. Se essas bandas citadas fossem o prato do cardápio, me entupiria de comida sonora e engordaria mil quilos de banha-metal. E se o Matanza fosse a sobremesa certamente teria um encontro com a voz rouca, a guitarra elétrica e a bateria veloz. Mas esse seu dia foi trash-gutural-punk-rock-hard-core. Resumindo: uma poesia!
arnaldomartins.blogspot.com (para poucos: os escolhidos) PARABÉNS - vc foi contemplada com o endereço do meu refúgio abandonado, mas ainda vivo.