Devaneios em uma aula de T.G.E

São tantas limitações e restrições que não consigo mais diferenciar quando é a minha vontade que aflora do meu íntimo, em meio a sonhos e desejos, ou, uma condição imposta pela necessidade?
Será mesmo que vale a pena viver em constante estado de sobrevivência, passar por uma séria de atribulações em detrimento de um "sonho", que mais parece uma birra, ao invés de escolher um caminho óbvio, para uma vida confortável?
Será que não idealizamos demais nossas vontades e sonhos, iludidos por finais felizes dos contos de fadas e novelas das 8? Ou, super-valorizamos a possibilidade de alcançar poder aquisitivo e os seus possíveis benefícios?
Se conformar e enfrentar as provações por um sonho é muito idealismo, ou, se render a caminhos mais fáceis, demonstra a falta de ideais?
Tantas indagações, esparramadas em uma folha de papel que, sinceramente, não procuro saber suas respostas.

Dandara

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

7 comentários:

bechara disse...

todos nós temos esse tipo de dúvida, mas não as colocamos de forma tão límpida e incolor como você.Amor, você ainda será a maior jornalista/escritora (vide:Gabriel García Marquez), então não desista, não devemos desistir, nunca devemos nos dar por vencidos para o meio, pois essa é nossa diferença quando comparados aos animais, nós podemos escolher.

Te amo

bechara disse...

Quem dera fosse idealismo puro e simples, pois por um idealismo, por algo que vale a pena acreditar e lutar eu morreria.Em geral, não passa de meros devaneios , meros sonhos infantis e sem sentido, uma tentativa de ir contra o mundo, algo como uma birra(sim,e por quê não?).
Devido as limitações impostas pela moral deturpada da classe vigente, ou seja, moral corrompida pelo dinheiro e seu poder de sujar e tornar ambicioso a tudo e a todos, alguns, aqueles que possuem consciência da importância da vida, de sua vida, vê uma vontade crescente, quase um instinto de lutar à favor de melhoras para os seres humanos.
Essas pessoas dotadas de consciência são as responsáveis pela história(movimento histórico no sentido de concatenação de fatos realmente dignos de nota) como a revolução francesa, revolução científica nos séculos XV e XVIII(renascimento-principalmente cuatrocento- e iluminismo).
Tais pessoas são as que realmente são livres, visto que são as únicas que podem dar um passo fora da linha imposta pelas leis da sociedade, ou seja, possuem autonomia para viver coisas novas, entender o mundo de forma diferente sem se deixar encarceradas, tomar decisões por muitos(Às vezes, não melhores, mas ainda assim importantes), assim sendo, são causadoras da evolução histórica no sentido de passagem do tempo seguido por mudanças em nosso mundo.
Tais sonhos, tais ideais, tais devaneios, fazem das pessoas que acreditam neles e os defende um mártir, vide Galileu Galileu e Jesus Cristo, porém são essas pessoas que são o exemplo das gerações futuras, as que realmente foram imprescindível na história humana.
Viver sem um ideal é como não viver, pois apenas sofrendo por algo que se acredita, apenas por meio do sofrimento o ser humano é capaz de atingir sua força máxima, tanto moral quanto física(o stress dos músculos com a malhação é o responsável pela hipertrofia e aumento de força, também a evolução Darwiniana usa os preceitos de stress para desenvolvimento de melhor adaptação-mutação.)
É sabido que quem vive defendendo um ideal e morre lutando por ele tem uma vida sofrida, atribulada e possui dúvidas sobre seu real lugar no mundo, mas essas pessoas, mais fortes devido às dificuldades, ficam marcadas na vida dos que com ela conviveram influenciando assim grande número de pessoas.
Logo, concluindo o pensamento, sabemos que quem vive idealmente sofre mais, possui maior número de dificuldades, mas a busca pela superação dessas dificuldades é que aumenta a força e move a máquina histórica e , também, a humanidade, enquanto que pessoas sem dificuldades de ordem idealistícas não interferem no movimento da mesma máquina.Pessoas que morrem por ideais vivem neles para sempre.Cabe a cada um de nós decidir se quer ser mais um na multidão ou ser único enquanto igual...




Te amo^^\o

gilcélio D.I.Y disse...

estamos o tempo todo a procura de uma concreta satisfação conosco mesmo, por esse fato muitas vezes não paramos para pensar qual é a razão de lutar por algo q seja praticamente impossível ou ir pra um caminho mais fácil q possa te trazer algo melhor, mas eu acho q não devemos nos conformar e que sempre devemos ter esperança, em conseguir algom em prol dakilo que acreditamos, por sue própria dignidade, mas nunca devemos pensar que somos os unicos a lutar por algo que acredita, pois tem outros por aí que tb anseiam por isso, e esse lance concerteza pode fortalecer nossos ideais.

ocsjwolf disse...

Viva a Philos Sophia. Questionar é divino. Será que é necessário existir uma resposta pra quando se existe uma pergunta ? Enfim. precisamos escrever danada. ^^

KINHA disse...

Olá

Passeando por aí caí direto em seu espaço. Já estou te seguindo e espero sua visita.

Bjo

KINHA disse...

Olá amiga

Fiquei muito feliz com sua visita e por estar me seguindo, obrigada.
Estou te seguindo no Twitter também.

Bjo

Paulo Tamburro disse...

MUITO BOM!!!!!

É EXATAMENTE ESTE TIPO DE PERSONALIDADE SEGURA , DEFINIDA E DETERMINADA COMO A SUA QUE EU PRECISO NO MEU BLOG "HUMOR EM TEXTO".

É REALMENTE, UM BLOG DE HUMOR , MAS LÁ TRAZEMOS A DISCUSSÃO TEMAS ESSENCIAIS DA VIDA MODERNA, PRINCIPALMENTE, DESTACANDO OS LIGADOS A SEXUALIDADE E O RELACIONAMENTO.

ACREDITO QUE PODEMOS REFORMULAR ALGUNS EXCESSOS HOJE, CONSTATADOS NESTAS ÁREAS, E SUA OPINIÃO SERÁ DE GRANDE IMPORTÂNCIA PARA ESTA MELHORIA.

lENDO O BLOG , VOCÊ COMPREENDERÁ PEFEITAMENTE, PELA VISÃO DE UM HOMEM,O QUE ACHAMOS QUE VOCÊS MULHERES,PRECISAM SOMAR FORÇAS PARA ENCONTRARMOS O EQUILÍBRIO NECESSÁRIO.

VENHA CONFERIR.

UM ABRAÇÃO CARIOCA!